Tag Archives: kefir

Um batido para começar bem o dia

31 Out

???????????????????????????????

Quando se juntam uvas, morangos e laranja temos a combinação perfeita para começar bem o dia. Uma forma saudável, rápida e muito saborosa de comer fruta ao pequeno-almoço. Bom dia!

Ingredientes (2 pessoas)

– 1 copo de uvas pretas (aprox. 180-200 g)
– 1 copo de morangos (aprox. 180-200 g)*
– 1 laranja descascada
– 250 ml de leite (ou iogurte natural líquido, ou kefir)

Preparação

Descascar a laranja e partir em pedaços.
Lavar e arranjar os morangos e as uvas.
Colocar todos os ingredientes no liquidificador e bater até obter um batido.
Servir fresco.

*Aqui por casa costumamos congelar frutas na altura em que são mais abundantes, como é o caso dos morangos no Verão, e assim podemos saboreá-las ao longo de todo o ano.

Anúncios

Creme de urtigas com mousse de requeijão

3 Dez

creme_urtigas

Costuma-se dizer que perante uma má notícia, há dois tipos de pessoas: os que choram, e os que aproveitam para vender lenços. Outra frase sábia menciona que perante uma tempestade, um pessimista queixa-se do vento, o optimista espera que o vento mude, e o realista ajusta as velas. Perante um problema, não se vira a cara à luta: enfrenta-se de frente.

Este creme de urtigas simboliza isso mesmo: elas picam, é certo. Podemos desprezá-las, chatearmo-nos com elas , ignorá-las, ou usá-las a nosso favor: comê-las.

Em tempo de crise, um creme de urtigas é uma solução económica (tendo em conta a sua natureza de erva daninha), tem muitos nutrientes (vitaminas, metais, e 40% de proteínas!), é saborosa e tem também esta carga simbólica forte: o que não nos mata, afinal pode tornar-nos mais fortes. E ainda uma magnífica cor verde, que é afinal a cor da esperança.

Ingredientes (6-8 pessoas):

– 2 molhos de urtigas (*)
– uma cebola grande
– azeite qb
– 1 alho
– 1 cenoura
– 3 batatas médias (ou courgettes do mesmo peso, para uma versão mais “light”)
– 1 litro de água (ou caldo de galinha, ou legumes)
– sal q.b.
– 2 colheres de chá de caril (adicione mais ou menos a gosto)
– açafrão q.b.

(mousse de requeijão)
-1 requeijão de ovelha
-125g de kefir (ou iogurte grego, ou natural)
– flor de sal

Azeite virgem extra aromatizado com tomilho, louro e alecrim (q.b.) (**)

Preparação:

a) creme:
Coloque um bom fio de azeite num tacho em lume médio-baixo,  e quando estiver quente, adicione as cebolas picadas.
Um minuto depois adicione o alho picado.
Quando as cebolas estiverem douradas ou translúcidas (aproximadamente 5 minutos), adicione cenoura e batatas cortadas bem como 1 L de água. Deixe ferver e cozer por aproximadamente 30 minutos.
Enquanto os legumes cozem, aproveite para tratar das urtigas: Colocar as urtigas com água bem quente durante uns minutos, para que as mesmas deixem de picar.
De seguida, lavá-las convenientemente, e selecionar apenas as folhas verdes e macias, eliminando folhas secas e rijas, possíveis sementes, e os caules. Coloque as folhas das urtigas num tacho à parte, e reserve.
Após a cozedura dos legumes, desligue o lume, e transfira o algum caldo da cozedura para cozer as urtigas (tenha o cuidado para deixar algum com os restantes legumes). Deixe ferver durante 10 minutos.
Enquanto as urtigas cozem, aproveite para triturar (ou liquidificar) os restantes legumes.
Após a cozedura das urtigas, transfira-as para um liquidificador conjuntamente com suficiente caldo (o restante, volte a adicioná-lo aos legumes triturados. Liquidifique até obter puré homogéneo.
Adicione agora o puré de urtigas ao puré dos outros legumes.
Acrescente mais água até atingir a espessura desejada.
Adicione o sal, caril (vá controlando a intensidade pretendida), e por último uma pitada de açafrão.

b) mousse de requeijão:
Para preparar a mousse de requeijão basta juntar o requeijão, kefir e uma pitada de flor de sal.

Sirva o creme bem quente com uma colher da mousse, finalizado com um fio de azeite aromatizado com ervas.

(*) as urtigas foram rapidamente apanhadas (com luvas…) na Quinta da Romeira
(**) este azeite aromatizado é um produto Mercearia Caseira

Pão Naan (“Garlic Cheese Naan”)

20 Set

A receita do pão naan comido neste almoço de verão foi adaptada do Garlic Cheese Naan apresentado no livro do Chakall “Quatro Estações”. Confesso que, embora algumas das receitas feitas dos livros do Chakall tenham corrido bem, outras houve em que os resultados não foram muito animadores. Este pão naan, que teve algumas alterações da receita original, soube-nos muito bem!
Ficam aqui os ingredientes da receita original, com referência às alterações realizadas.

Ingredientes (4 pessoas, do livro “Quatro Estações”, Chakall)

– 110 g de farinha para chapatti (farinha de trigo integral bem fina) – usei farinha de trigo tipo 55
– 350 g de farinha – usei farinha de trigo tipo 55
– ½ pacote de fermento biológico instantâneo
– 6 g de fermento em pó
– 1 colher de chá de açúcar
– 1 colher de chá de sal
– 2 colheres de sopa de óleo vegetal
– 2 dentes de alhos esmagados
– 4 ramos de coentros frescos picados – usei menos porque na altura os coentros ainda estavam a rebentar e eram pouquinhos (*)
– 150 ml de leite morno
– 150 ml de água morna – não usei porque na altura de juntar a água a massa já estava muito mole
– 150 g de iogurte natural – usei kefir

Preparação

Numa tigela misturar a farinha, o açúcar, o sal e os fermentos.
Fazer um buraco no meio e adicionar o alho, os coentros, o óleo e o iogurte, e misturar bem.
Juntar gradualmente o leite e a água (não usei) até obter uma massa mole. Juntar mais água se necessário.
Amassar a massa durante 2 minutos numa superfície polvilhada com farinha. Formar uma bola, cobrir e reservar num local aquecido durante cerca de 15 minutos.
Amassar novamente numa superfície polvilhada com farinha durante 1 minuto. Dividir a massa em 6 partes iguais, cobrir e reservar durante 5 minutos.
Entretanto, aquecer um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal.
Trabalhando uma porção de cada vez, estender a massa com forma oval e cerca de meio centímetro de espessura. Colocar a massa no tabuleiro aquecido durante cerca de 15 minutos. Repetir o procedimento para as restantes porções.
Cozer os pães sobre o grill do forno aquecido no máximo durante 3 minutos de cada lado, ou até que estejam dourados.
Pincelar com óleo nos dois lados do pão (não o fiz).

(*) Os coentros vieram da varanda

Raita de Hortelã e Pepino com Kefir

19 Ago

A “raita” (ou raitha”) é um molho indiano à base de iogurte. A origem desta palavra em Hindu deriva da palavra sânscrita “Rajika”, significando mostarda preta e “tiktaka” (não confundir com o tiki-taka da selecção espanhola e do Barcelona…), afiado ou pungente. Alternativamente também pode ser chamada de “pachadi”.
Bom, mas indo ao que interessa…este tipo de molho acaba por ser bastante interessante em diversos pratos, e cá por casa já foi experimentado com uma sopa, e com um frango de inspiração indiana.
Adicionalmente, trata-se de um molho bastante saudável, sem recurso a gorduras, como natas, azeite, etc. Além disso, a sua preparação é deveras fácil, com a possibilidade de se dar largas à criatividade no tipo de especiarias para o tempero do iogurte, bem como na utilização de vegetais crus, ou frutas. Ainda assim, o que é habitual estar mais presente neste tipo de molho é sem dúvida os cominhos, mostarda preta, pepino e hortelã.
Na realidade, há uma grande semelhança com o “tzatziki”, de origem grega /turca, mas neste caso os cominhos não são uma especiaria frequente.
Segue então a versão feita aqui em casa. Em vez de iogurte, utilizámos kefir.

Ingredientes (8 pessoas)

– 1 pepino grande (*)
– 450 a 500 ml de kefir (ou iogurte natural, ou grego) (*)
– 4 colheres de sopa de hortelã (*)
– 1 colher de chá de cominhos
-¼ de colher de chá de pimenta de caiena

Preparação

Deve picar-se tudo na liquidificadora, mas só com um pouco de kefir (apenas para fornecer base líquida).
Depois retira-se e mistura-se com o restante kefir (não se liquidifica com o kefir todo, para não perder a espessura …claro que eu me esqueci disto, mas para a próxima não falha).

Uma coisa é certa: este molho é delicioso!

(*) O pepino foram colhidos na horta caseira da Quinta da Romeira; a hortelã veio directamente do vasinho da varanda;o kefir foi naturalmente produzido em casa…

Menu para um almoço de domingo de verão

12 Ago

Num fim de semana de Verão em que o calor não era suficientemente abrasivo para obrigar a uma ida à praia…

A coisa começou na compra de um frango do campo inteiro no talho do cunhado…ainda sem ideias de receita, trouxe-se o dito cujo no Sábado.

Já a sopa tinha sido escolhida para dar uso a um excedente de laranjas do Algarve, e para funcionar um pouco como refresco….

Um belo creme de cenoura com sorvete de laranja.

À noite (no intervalo da preparação de um jantar japonês…) procedeu-se à preparação da marinada do frango. A ideia era mantê-lo de castigo durante a noite, asfixiado num saco… para levá-lo ao forno no dia seguinte.

Apesar da mixórdia e do cheiro a alho entranhado nas mãos para fazer a marinada, os aromas são diferentes e interessantes. Já para não dizer o cheirinho nos primeiros minutos de forno 🙂

Para acompanhar o frango, um pão (naan), uma salada (alface e tomate*), um molho indiano: raita de kefir com hortelã* e pepino*  e chutney de ananás.

Acompanhou-se o frango com Casa de Santar 2009 tinto. Eventualmente um vinho com menos acidez teria sido mais adequado…

A sobremesa, foi instantânea…mas saudável 🙂 um gelado de morango feito na hora (ou no minuto, dada a rapidez…), com molho de chocolate. Acompanhado de um licor de cassis (que não estava suficientemente fresco…para a próxima não falha).

(*) O tomate e pepino foram colhidos na horta caseira da Quinta da Romeira; a hortelã veio directamente do vasinho da varanda.

123 Lets Cook!

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Mesa Marcada

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

http://blog.foodzai.com/

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Three Fat Ladies

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Technicolor Kitchen

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Tartelette

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Sabores da Alma

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Pratos e Travessas

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Outras Comidas

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

no soup for you

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Lume Brando

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

In the mood for food

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

gourmets {amadores}

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Receitas - From our home to yours - Português

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

figo lampo

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Elvira's Bistrot

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

De Cozinha em Cozinha passando pela Minha

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Cozinha com tomates

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

come-se

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Cinco Quartos de Laranja

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Cannelle et Vanille

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Baunilha e Caramelo

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

As Minhas Receitas

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Ardeu a padaria

viagens pelo mundo dos sabores sem sair de casa...

Caos na Cozinha

Experiências de uma cozinheira amadora, que gosta de experimentar coisas novas e tem muito jeito para a recriação de cenários de guerra na cozinha

%d bloggers like this: